Poema Minhocão, de Heitor Ferraz – 332 Poemas No 14


sound-iconouça o poema Minhocão, de Heitor Ferraz

heitor_ferraz

wikipedia

Agora sei
que não deveria ter
olhado, como
quem espia,
aquelas janelas
sucessivas
que se vêem
do alto do viaduto,
aquela mulher
que arqueada
costurava em silêncio
(um silêncio que
não pedoa meus olhos,
invasivos),
aquele
cara sem camisa
numa pensão barata
limpando a caneca
de lata na esquadria
da janela e que
num relance
olhou a rua,
logo abaixo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s