Suplicas, de Marcus Groza – 332 Poemas No 89


sound-iconouça o poema Suplicas, de Marcus Groza

Marcus Groza

Amor
Come as vibrações das minhas cãibras
que de manhã o mistério alargou a minha gula
pega e empurra as minhas peles
deita por cima das minhas costuras

Estaca diante de mim as suas guelras
descobre semblantes do absurdo
reclama pra você as minhas trevas
encera e abençoa o que eu procuro

Senta praça aqui nas minhas costas
preciso de você feito guincho
Pro nosso ralo de fundo costura um pano
me deita nas esquinas urina e muco

preview_dbapbaixa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s