Sobre o Projeto

published at: 2013-02-04 22:57 hs

Inspirado pelo 366 músicas do Nick Elis eu reuni coragem, respirei fundo e bem… resolvi transformar minha paixão por poesia numa atividade que me ajudasse a fazer duas coisas.

A primeira atividade é ler poemas. Uma paixão de infância.

Assim como eu acredito que a tecnologia é necessária para suportar nosso estilo de vida eu também acredito que a beleza dos poemas seja necessária para que esse estilo de vida não avance em direção a um esvaziamento do ser-humano. O que vai adiantar sermos tecnoligamente capazes de ir até marte se não houverem “odes cantadas em nome dos feitos da humanidade”. E a poesia é isso. É a expressão dos sentimentos, ritmados por um som que ouvimos inconscientemente em nossas mentes, tanto ao ler quanto ao escrever, sob o qual descrevemos tudo que é belo, tudo que é nosque faz parte da gente. Quem acredita que poesia é uma literatura menor(eu já ouvi isso) nunca leu Ferreira Gullar, ou Cacaso, ou Carlito Azevedo ou Edgar Allan Poe.

Ainda me lembro da primeira vez que li o poema “O corvo” de Poe, numa livraria do shopping Piracicaba. Ainda é indescritivel o que eu senti, mas me basta, quando conto a história, dizer que sentei, e chorei, ali mesmo. E agradeço até hoje por tão hábil tradutor ter se debruçado sobre aquela obra construida para tocar quem quer que fosse que estivesse de coração aberto.

A segunda atividade é falar de poesia

Desde o momento em que passei a tomar nota da vida eu passei a falar mais. O problema foi que é dificil falar hoje em dia de algo que não seja objetivado ao dinheiro.

Não sei como alguns vão encarar essa declaração. Espero que muitos a entendam como eu entendo. Não sou contra o trabalho remunerado. Não sou contra a querer crescer na vida. Não sou tampouco contra a querer comprar casa, ter segurança financeira, poder pagar a escola dos filhos, querer ter um bom carro e tantas outras coisas. Eu só acho que existem mais coisas que as coisas. E que sinto que as vezes o o SER humano fica um pouco esquecido no meio dessa corrida maluca nós precisamos parar para respirar e pensar em nada mais que uma boa música(seja la qual for sua definição para isso), um bom livro, uma cerveja/vinho/wisky/pinga/água ou um banho de mar.

E o resultado foi que no dia 4 de fevereiro de 2013 eu resolvi lançar um 366 poemas, que achei por bem chamar de 332 já que não foi uma resolução de fim de ano e um mês e 4 dias se passaram.

Lá vou eu então, atrasado 1 mês, 3 dias e alguns anos, trazer de volta a poesia para meu dia-a-dia.

O projeto esta aberto a sugestão de poemas para serem lidos. E aberto a reclamações. E aberto a opniões. O projeto é ver poesia voando por ai como som que cabe no ipod no meio do metro, ou numa playlist num momento de descontração em casa. E por falta de ferramenta melhor, escolhi eu mesmo para interpretar.

Vou dar o meu melhor e espero, sinceramente, que o que há de melhor possa surgir. E se não acontecer, bem… a poesia não tem compromisso com a perfeição, ela é mais como coisa da vida, que acontece e depois que acontece a gente fica olhando, sempre achando que podia ter feito algo mais, como todo o mais.

Post 01 – Gravuras de Sta Marina – Projeto 332 Poemas
Post 02 – Cartilha – Projeto 332 Poemas
Post 03 – O Corvo – Projeto 332 Poemas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s